Você está aqui: Página Inicial > OPAPL
Você está aqui: Página Inicial > OPAPL

O OBSERVATÓRIO PARAIBANO DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS - OPAPL

   

O QUE É O OPAPL? 


O Observatório Paraibano de APLs (OPAPL) é instância multiinstitucional cuja finalidade é integrar organizacionalmente o planejamento e execução das atividades-fim dos partícipes Acordo PLADES, no que estes elaborarem de planos, programas, projetos e ações que tenham como objeto o desenvolvimento dos APLs paraibanos. 

QUAL A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO OPAPL? 

O OPAPL será dotado de orçamento, pessoal especializado, estrutura física e tecnológica específicas e coordenações administrativa, orçamentário-financeira e operacional vinculados às instituições públicas de ensino superior e o Governo da Paraíba. Organizacionalmente é formado por cinco Diretorias Técnicas Permanentes em Arranjos Produtivos Locais (DTP-APL), um Deprtamento de Desenvolvimento Institucional (DDI), um Departamento de Inteligência Territorial (DIT) e por um Centro de Apoio à Propriedade Intelectual dos APLs (CAPL); 

O Departamento de Desenvolvimento Institucional gerenciará a ferramenta do “Mapa de CT&I” da plataforma-web do PLADES para a busca, organização, monitoramento e produção de informações estratégicas sobre a produção acadêmica das IES públicas. Conta com uma Diretoria e três gerências acadêmicas por IES, dedicadas ao ensino, pesquisa e extensão, identificando grupos e linhas de pesquisa, projetos pedagógicos, projetos de extensão, mobilizando e orientando suas atividades, elaborando editais, eventos e oferecendo apoio e fomento às ações de interesse dos APLs paraibanos. 

O Departamento de Inteligência Territorial reúne as Unidades de Inteligência Territorial Especializadas/UNITE dedicadas ao estudo, acompanhamento, análise e orientações das estratégias de desenvolvimento dos sistemas produtivos. Cada UNITE terá um Coordenador e deverá estar constituída por pesquisadores, analistas e técnicos especializados nas dimensões econômica, política e cultural de cada APL e atuará junto aos Comitês Temáticos, constituindo um suporte estratégico permanente aos atores dos sistemas produtivos locais 

O DDI realiza o trabalho de observação, mapeamento e seleção das equipes e da produção acadêmica relevante, direcionando-a para o DIT estruturar as ações efetivas junto às Câmaras Temáticas dos APLs. Serão constituídas UNITEs, uma por APL, com equipes multidisciplinares e interinstitucionais, as quais, articulados aos demais atores dos APLs, serão responsáveis pela elaboração dos PLADES dos respectivos APLs.


O CAPL do OPAPL deverá ser composto por representantes dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) das IES e por um representante da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (FAPESQ) do Governo do Estado da Paraíba. 

Os Diretores destas DTP-APL serão indicados pela Administração Superior das respectivas Instituições Partícipes deste Acordo de Cooperação, submetendo esta indicação, o Plano de Ações de seu mandato e a Proposta Orçamentária da Diretoria à apreciação e aprovação dos seus órgãos deliberativos superiores. 

 O conjunto destas DTP-APLs constituirá a estrutura organizacional do Observatório Paraibano de APLs e cada DTP-APL deverá atuar de forma articulada, em coerência com as linhas teórico-metodológicas adotadas pela Diretoria Colegiada do OPAPL e de acordo com o seu regimento Interno, o qual deverá ser aprovado pelos órgãos superiores deliberativos das instituições partícipes. 

A Diretoria Colegiada do OPAPL será formada pelos Diretores de cada DTP-APL, os quais indicarão entre si o Diretor-Geral do OPAPL. 

O Diretor-Geral e os integrantes da Diretoria Colegiada deverão ter mandatos estabelecidos no Regimento Interno do OPAPL. 

 

QUAIS AS ATRIBUIÇÕES DAS DIRETORIAS TÉCNICAS PERMANENTES? 

 

No âmbito das atribuições e responsabilidades do OPAPL, caberá a cada DTP-APL dos partícipes planejar, organizar e executar suas ações de acordo com o planejamento geral do OPAPL e com seu respectivo Plano de Ações; 

Os programas, projetos e ações do OPAPL versarão sobre as atividades-fim das instituições de ensino superior públicas integrantes do PLADES, especificamente: Pesquisa, Extensão e Ensino. 
OPAPL fará uso do SIGPLADES para o planejamento e gestão de suas atividades. 

Cada uma das IES e o Governo da Paraíba constituirão sua respectiva Diretoria Técnica Permanente em Arranjos Produtivos Locais (DTP-APL), assim definidas: 

a. UFPB: integrando a estrutura organizacional do Instituto UFPB de Desenvolvimento do Estado da Paraíba (IDEP). 

b. Governo do Estado da Paraíba: integrando a estrutura organizacional da SETDE, dotada de orçamento, pessoal especializado, estrutura física e tecnológica, para atuar: 

i. No âmbito do NEAPL, representando a SETDE na Câmara Programática das Organizações Governamentais, bem como, assessorando a Coordenação do NEAPL no planejamento e execução dos programas, projetos e ações das Plataformas de Soluções; 

c. As demais IES partícipes definirão a posição que ocuparão suas DTP-APL nas respectivas estruturas administrativas.