Contraste

Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Paraíba > No agreste: destruição e feridos em Pocinhos

Notícias

No agreste: destruição e feridos em Pocinhos

Rompimento de reservatório destruiu várias casas, deixando 17 desabrigados; seis pessoas ficaram feridas

por publicado: 26/05/2022 09h34 última modificação: 26/05/2022 09h34
Foto: Reprodção Redes Sociais

Foto: Reprodção Redes Sociais

por Giovannia Brito*

Ao todo, 17 pessoas ficaram desabrigadas após um reservatório romper no município de Pocinhos, Agreste do estado, ocorrido na madrugada de ontem, quando suas casas foram totalmente destruídas com a força da água. Com o incidente, seis pessoas ficaram feridas. Quatro foram transferidas para o Hospital de Trauma de Campina Grande, e duas foram atendidas no Hospital de Pocinhos, com escoriações leves.

Das vítimas atendidas no Trauma, um rapaz de 22 anos teve fratura na coluna cervical e passou por cirurgia, e ficará internado, segundo o ortopedista Everlan Meira, uma adolescente de 17 anos teve fratura no braço. Outros dois atendidos receberam alta médica ontem mesmo.

As seis famílias desabrigadas foram alojadas na Escola Municipal José Tomé. “Elas receberam colchões, travesseiros, roupas, alimentos e uma equipe para ajudá-las até quando ficarem por lá”, disse o secretário-adjunto de Assistência Social, Tiago Costa. Ele informou ainda que o município está providenciando o aluguel de casas para as famílias desabrigadas.

O reservatório que se rompeu está localizado no bairro Cajueiro, e segundo o chefe de Gabinete da Prefeitura de Pocinhos, Sérgio Ricardo Araújo Costa, os moradores da área chegaram a perceber um vazamento antes do incidente. “Algumas pessoas saíram para conferir o que estava acontecendo e do lado de fora, perceberam o perigo, saindo correndo a tempo de evitarem uma tragédia com o rompimento que ocorreu instantes depois. Algumas delas ainda tentaram voltar para salvar alguns bens, mas não deu tempo”, disse.

Equipes do Corpo de Bombeiros também estiveram no local ajudando os moradores.

Já no dia de hoje, a Defesa Civil do Estado e o Setor de Engenharia da Prefeitura de Pocinhos farão uma inspeção em toda área atingida. “Também será verificado as condições de um outro tanque localizado na mesma área para saber se oferece algum risco”, detalhou.

A Agência Estadual de Gestão das Águas (Aesa) informou que o reservatório não era monitorado, e não se tratava de um açude ou barragem.

Conforme Sérgio Ricardo, esses tanques foram construídos na década de 60, quando a cidade ainda não contava com abastecimento de água. “Há mais ou menos cinco anos, passaram por uma revitalização, através do projeto Rio Mamanguape-Água Doce, e voltaram a funcionar, de maneira que algumas pessoas, assim como carros pipas, retiram água de lá”, destacou.

Açudes

Além disso, dos 135 açudes monitorados pelo Governo do Estado, 12 estão sangrando. Setenta estão com mais de 20% da capacidade, 26 têm menos de 20% e 27 reservatórios estão em situação crítica, com menos de 25%.

Alerta vermelho de chuvas

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu, ontem, um alerta vermelho de chuvas que segue válido até a manhã de hoje. Segundo o aviso, a chuva pode ser superior a 60 milímetros por hora ou acima de 100  milímetros por dia.

Além disso, existe o risco de grandes alagamentos e transbordamentos de rios, além deslizamentos de encostas nas cidades com essas áreas. O alerta é destinado à Região Metropolitana de Recife, a Mata pernambucana, Mata paraibana, Leste alagoano, Agreste alagoano, Sertão Alagoano e Agreste pernambucano.

O Inmet recomendou ainda que a população desligue os aparelhos elétricos e o quadro geral de energia, observe alteração nas encostas, e permaneça em local abrigado.

Outras informações estão disponíveis através da Defesa Civil (199) e do Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Árvore cai e mata motorista

O deslizamento de uma árvore na PB-105, entre o Distrito de Rua Nova e a entrada da cidade de Bananeiras, na manhã de ontem, causou a morte de um motorista. A vítima foi identificada como Vinicius Barbosa Maranhão, de 28 anos, segundo informou a Secretaria de Estado da Saúde (SES). O acidente aconteceu por volta das 10h.

Uma equipe do Serviço Móvel de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba estiveram no local. De acordo com os bombeiros, a vítima foi retirada do carro ainda com vida por civis que estavam no local. O Samu chegou a atender a vítima que acabou morrendo no local.

Ao longo da tarde de ontem, a equipe da Residência Rodoviária de Solânea realizou a limpeza do local. Por volta das 16h20, a rodovia estava liberada.

Árvores e pedras

Mais cedo no mesmo dia, uma equipe da Residência Rodoviária de Solânea já tinha estado no local, para fazer a limpeza de pequenas árvores, terra e pedras, decorrentes de um acidente diferente, que aconteceu devido à estrada molhada pelas chuvas, na noite da última terça-feira. As informações foram confirmadas pela assessoria do Departamento de Estradas e Rodagens (DER) da Paraíba.

O chefe da Residência Rodoviária de Solânea, Pedro Azevedo, informou que no início da manhã de ontem uma equipe do DER fez a limpeza da área, removendo pedras e pequenas árvores que haviam caído na rodovia.

Interdição de loja na Feira Central de CG

Foto: Codecom-CG 

Equipes da Defesa Civil da Prefeitura de Campina Grande interditaram na manhã de ontem uma loja localizada na Feira Central do Município. O teto do estabelecimento, que comercializa pássaros e rações de aves e de animais, desabou durante as fortes chuvas registradas nas últimas horas. A loja está localizada na entrada da feira de flores.

A decisão pela interdição foi tomada em conjunto com integrantes do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba após uma análise na estrutura do prédio. O objetivo foi manter a segurança e evitar possíveis acidentes. De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, no momento do desabamento havia três pessoas no local e apenas uma delas apresentou ferimentos leves.

Além da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros, também estiveram no local as equipes da Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma) e do SAMU.

A Defesa Civil continua realizando um trabalho de vistorias nas marquises e casarões de Campina Grande. A meta é alertar os proprietários sobre possíveis riscos nas estruturas, cuidados necessários para evitar acidentes e, caso seja necessário, apontar melhorias necessárias nas estruturas.

Segundo Ruiter Sansão, coordenador da Defesa Civil de Campina Grande, é importante lembrar que o período de chuvas está no início, portanto, todos os cuidados são necessários e as equipes da Prefeitura estarão em alerta.

*Matéria publicada originalmente na edição impressa de 26 de maio de 2022

 

BR 101 - KM 03 - Distrito Industrial - João Pessoa-PB - CEP: 58.082-010
CNPJ 01.518.579/0001-41